Detalhes dos Comandos Linux para instalação

  1. Privilégios de administrador do sistema (root):

    prompt:aluno$ whoami
    aluno
    prompt:aluno$ sudo su -
    Password: <não vai aparecer nada>
    prompt:root# whoami
    root

    - o comando "sudo" executa a continuação da linha em questão como outro usuário mediante senha do usuário que chama;
    - o comando "su -" troca o ID para 0 (root);
    - o comando "whoami" mostra quem está digitando os comandos no terminal;

    No detalhe:

    - normalmente o acesso de administrador é possível através de login e senha, ou de troca de identidade (su) com senha;
    - o login com senha é igual a qualquer sistema e dispensa comentários;
    - a troca de identidade ("su" = "set uid" = "Set user identification.") é o ato usar um programa (comando) para alterar o identificador numérico de um usuário;
    - o comando "su" sem argumentos vai trocar, mediante senha, para o identificador 0 (zero) que é o do root, administrador maior do sistema;
    - normalmente usa-se o comando com o hífen caso se queira carregar o perfil do usuário novo - muitos sistemas atribuem isto por padrão no caso do root, trata-se de aumento da segurança;
    - para não precisar saber a senha do root, o comando "sudo" executa o restante da linha com outros privilégios, de acordo com uma configuração:
    -- solicita a senha daquele que o chama e tem a permissão na citada configuração;
    -- caso a senha tenha sido digitada erradamente, basta repetir;
    -- caso não tenha os privilégios / permissão, é necessário que o administrador do sistema permita;
    - se há privilégios após a finalização do "sudo" é esperado que o "su -" tenha sido executado pelo root com sucesso - por sua vez, o "su -" atribui o ID 0 (zero) a quem pediu, mas agora não mais pede a senha do root, pois o "sudo" fez com que o "su -" tenha sido executado como o root, que normalmente não precisa de senha em seus comandos:
    -- su - = troca o ID para root - se for o próprio root não pede senha (perde o sentido), para qualquer outro pede a senha do root;
    -- sudo = executa o restante da linha como root com a senha de quem está logado;
    -- sudo su - = executa "su -" como root e só pede a senha do aluno;

    O efeito final foi, se "transformar" em root, uma vez permitido, mas apenas com a senha do aluno.

    2) Permissões para o comando "sudo":

    O arquivo /etc/group define os grupos de usuários no sistema. O comando "sudo" dá liberdade de execução de qualquer comando com os privilégios de root (mediante senha do próprio usuário) para aqueles usuários associados ao grupo de mesmo nome (sudo). Este arquivo foi editado por nós antes do curso (trata-se de um arquivo de configuração em texto puro).

    3) Instalação de aplicações:

    O comando "apt-get" (com o traço!!!) é usado para instalar, remover, listar, alterar, etc. os pacotes de programas criados para determinados linux. Após ele o administrador de sistema indica qual ação quer executar (instalar, remover...) e em qual pacote vai atuar. É necessário saber qual pacote de software se quer para usá-lo.

    - só faz sentido se usado como root, embora haja formas de usar como alguém sem privilégios em um ambiente distinto no qual tenha permissão;
    - é possível alterar alguns padrões como a pasta destino de instalação ou forçar passar por cima de um arquivo já existente;
    - o apt-get vai avaliar o ambiente para a instalação do pacote, informar suas dependências, confirmar a operação, baixar do repositório (de acordo com configuração), extrair os arquivos do pacote compactado e instalar no local pré-definido;
    - ele mantém uma base de dados local para saber o que há no sistema, o que foi instalado, o que tem erro, etc.;

    Exemplo:

    # apt-get install gcompris
    -- instala no sistema o pacote gcompris e seus requisitos, caso não haja conflitos;
    -- pode ser necessário responder a algumas confirmações ao longo da instalação;

    4) Outros:

    - source: comando para carregar uma configuração do interpretador de linha de comandos (shell);
    -- durante os trabalhos ativamos e trocamos algumas variáveis de ambiente de comando que funcionam para consulta de cada programa (cada programa é elaborado para isso) - neste caso estávamos alterando o endereço do proxy;

    - !abc = exclamação + sequência de caracteres (= abc ou apt ou qualquer coisa sem espaço) - busca a última linha do histórico que inicie com tais caracteres e imediatamente executa o comando encontrado;
    -- trata-se apenas de um atalho para o preguiçoso;

    Abraços,
    Luiz Rogerio Goncalves de Carvalho

OBSERVAÇÃO:

O Vinícius fez algumas anotações, então meu amigo coloque suas anotações como comentário aqui no blog, por favor, para gente compartilhar as informações com todos (lembre-se dos princípios da autogestão!!!)

Comentários

#1

Os meu comandos estão bem semelhantes aos seus, porém dei minha pesquisada como todo bom curioso e encontrei alguns comando Para os Softwares Linux e a derivação dele, Umbunto.

UMBUNTO

1- Atualizar a lista de pacotes: sudo apt-get update

2- Atualizar toda a distro: sudo apt-get -f dist-upgrade ou update-manager -d -c

3- Instalar pacotes: sudo apt-get install [nome do pacote]

4- Procurar arquivos corrompidos: sudo apt-get check

5- Corrigir problemas de dependências, concluir instalação de pacotes pendentes e outros erros: sudo apt-get -f install

6- Se o comando sudo apt-get -f install não resolver use: sudo dpkg -i --force-all para forçar a instalação ou sudo dpkg -r [nome do pacote] para desistir da instalação.

7- Solucionar problemas causados por interrupção na instalação, e pendências na configuração do pacote:
sudo dpkg --configure -a

8- Remover arquivos inúteis do cache, onde são registradas as cópias das atualizações que são instaladas pelo gerenciador de pacotes: sudo apt-get clean

9- Remover pacotes instalados automaticamente e que não tem mais nenhuma utilidade para o sistema e que consome recursos da máquina: sudo apt-get autoremove

10- Remover pacotes antigos ou duplicados: sudo apt-get autoclean

11- Remover pacotes com problemas: sudo apt-get -f remove

12- Remover pacotes instalados: sudo apt-get remove [nome do pacote]

13- Remover restos de compilações anteriores e módulos desnecessários:
# make clean

14- Para ver os pacotes órfãos: instalar o pacote deborphan e para verificar no sistema:
sudo deborphan

15- Remover pacotes órfãos: sudo deborphan | xargs sudo apt-get -y remove --purge

16- Remover pacotes órfãos por interface gráfica, instalar o pacote: gtkorphan
Depois, acessar: Sistema > Administração > Remove orphaned

17- Listar pacotes: sudo apt-get -l [nome do pacote]

18- Verificar a versão do kernel: # uname -a

19- Checar se tem vírus no sistema: # chkrootkit (antes de checar instalar o pacote chkrootkit)

20- Verificar as mensagens de erro geradas durante a compilação e instalar os componentes necessários: sudo apt-get install auto-apt

Depois execute os comandos nessa ordem: auto-apt update, auto-apt updatedb, auto-apt update-local

21- Verificar o estado e temperatura do hd: # smartctl -H /dev/sda1 (diagnóstico rápido) , # smartctl -A /dev/sda1 (verificação com mais detalhes)

22- Corrigir erros do hd: # fsck /dev/sda1

23- Verificar a temperatura do hd: # hddtemp /dev/sda1

24- Formatar partição: # mkfs.ext3 /dev/sda1 (cuidado ao utilizar este comando! se formatar a raiz perderá o sistema, se formatar a partição home perderá seus arquivos pessoais)

25- Recuperar partições do hd danificado: # fsck.ext3 /dev/sda1 e fsck.ext3 -f /dev/sda1 para forçar a verificação da partição

26- Exibir informações dos usuários do sistema. Se um usuário não for passado ao comando o mesmo apresentará informações de todos usuários atualmente logados: finger

”finger fulano” para exibir informações, como login, diretório pessoal, shell entre outras do usuário “fulano”.

27- passwd Alterar a senha de um usuário exibindo um prompt para que a nova senha seja fornecida, e logo depois repetida para confirmação.

O usuário logado pode alterar a própria senha digitando apenas ”passwd”.

”sudo passwd fulano” para alterar a senha do usuário “fulano”.

”sudo passwd -l fulano” para bloquear a conta do usuário “fulano”.

”sudo passwd -u fulano” para desbloquear a conta do usuário “fulano”.

”sudo passwd -d fulano” para desativar a senha do usuário “fulano” deixando-o sem uma senha de acesso.

28- ifconfig Permite configurar as interfaces de rede, sendo o comando utilizado na inicialização do sistema para configuração destas interfaces. Caso nenhum argumento seja passado junto ao comando, o mesmo apenas irá exibir o estado das interfaces atualmente definidas.

29- uname Este comando exibe várias informações sobre o sistema, incluindo o nome da maquina, nome e versão do Kernel e alguns outros detalhes. É muito útil para verificar qual é o Kernel usado por você.

30- top Este comando exibe em tempo real informações sobre seu sistema Linux, processos em andamento e recursos do sistema, incluídos CPU, memória RAM e uso do swap, além do número total de tarefas sendo executadas.

31- free Este comando exibe a quantidade de memória livre e usada no sistema. "free -m" fornece a informação usando megabytes, que é provavelmente mais útil para computadores atuais.

32- df Mostra o espaço em disco do sistema de arquivos usado por todas as partições. "df -h" é provavelmente o mais útil - usa megabytes (M) e gigabytes (G) em vez de blocos para relatar o tamanhos. (-h significa "human-readable").

33- badblocks Procura por blocos ruins em um dispositivo, geralmente uma partição de disco.
”sudo badblocks /dev/hda3” para verificar se o dispositivo /dev/hda3 se encontra com blocos ruins.

34- halt, reboot, shutdown Respectivamente encerra, reinicializa e encerra ou reinicializa o sistema.

”sudo halt” para encerrar o sistema.

”sudo reboot” para reiniciar imediatamente o sistema. Este comando equivale aos comandos ”sudo init 6” e ”sudo shutdown -r now”.

”sudo shutdown -h now” para encerrar o sistema imediatamente.

”sudo shutdown -h +15” para encerrar o sistema daqui a 15 minutos.

LINUX

Numa manutenção de rotina usa-se os comandos em momentos de monitoração e (ou) urgência:

  • ls: Lista todos os arquivos do diretório
  • df: Mostra a quantidade de espaço usada no disco rígido
  • top: Mostra o uso da memória
  • cd: Acessa uma determinada pasta (diretório)
  • mkdir: Cria um diretório
  • rm: Remove um arquivo/diretório
  • cat: Abre um arquivo
  • vi: Abre o editor vi(lê-se viai) para editar/criar arquivos


 

Comandos de Controle e Acesso

  • exit: Terminar a sessão, ou seja, a shell (mais ajuda digitando man sh ou man csh)
  • logout: Des-logar, ou seja, terminar a sessão atual, mas apenas na C shell e na bash shell
  • passwd: Mudar a password do nosso utilizador (usuário logado)
  • rlogin: Logar de forma segura em outro sistema Unix/Linux
  • ssh: Sessão segura, vem de secure shell, e permite-nos logar num servidor remoto através do protocolo ssh
  • slogin: Versão segura do rlogin
  • yppasswd: Mudar a password do nosso utilizador nas páginas amarelas (yellow pages)


 

Comandos de Comunicações

  • mail: Enviar e receber emails
  • mesg: Permitir ou negar mensagens de terminal e pedidos de conversação (talk requests)
  • pine: Outra forma de enviar e receber emails, uma ferramenta rápida e prática
  • talk: Falar com outros utilizadores que estejam logados no momento
  • write: Escrever para outros utilizadores que estejam logados no momento


 

Comandos de Ajuda e Documentação

  • apropos: Localiza comandos por pesquisa de palavra-chave
  • find: Localizar arquivos, como por exemplo: find . -name *.txt -print, para pesquisa de arquivos de texto do diretório atual
  • info: Abre o explorador de informações
  • man: Manual muito completo, pesquisa informação acerca de todos os comandos que necessitemos de saber, como por exemplo man find
  • whatis: Descreve o que um determinado comando é/faz
  • whereis: Localizar a página de ajuda (man page), código fonte, ou arquivos binários, de um determinado programa


 

Comandos de Edição de Texto

  • emacs: Editor de texto screen-oriented
  • pico: Editor de texto screen-oriented, também chamado de nano
  • sed: Editor de texto stream-oriented
  • vi: Editor de texto full-screen
  • vim: Editor de texto full-screen melhorado (vi improved)


 

Comandos de Gestão de Arquivos e Directorias

  • cd: Mudar de diretório atual, como por exemplo cd diretório, cd .., cd /
  • chmod: Mudar a proteção de um arquivo ou diretório, como por exemplo chmod 777, parecido com o attrib do MS-DOS
  • chown: Mudar o dono ou grupo de um arquivo ou diretório, vem de change owner
  • chgrp: Mudar o grupo de um arquivo ou diretório
  • cmp: Compara dois arquivos
  • comm: Seleciona ou rejeita linhas comuns a dois arquivos selecionados
  • cp: Copia arquivos, como o copy do MS-DOS
  • crypt: Encripta ou Descripta arquivos (apenas CCWF)
  • diff: Compara o conteúdo de dois arquivos ASCII
  • file: Determina o tipo de arquivo
  • grep: Procura um arquivo por um padrão, sendo um filtro muito útil e usado, por exemplo um cat a.txt | grep ola irá mostrar-nos apenas as linhas do arquivo a.txt que contenham a palavra “ola”
  • gzip: Comprime ou expande arquivo
  • ln: Cria um link a um arquivo
  • ls: Lista o conteúdo de uma diretório, semelhante ao comando dir no MS-DOS
  • lsof: Lista os arquivos abertos, vem de list open files
  • mkdir: Cria uma diretório, vem de make directory”
  • mv: Move ou renomeia arquivos ou diretórios
  • pwd: Mostra-nos o caminho por inteiro da diretório em que nos encontramos em dado momento, ou seja um pathname
  • quota: Mostra-nos o uso do disco e os limites
  • rm: Apaga arquivos, vem de remove, e é semelhante ao comando del no MS-DOS, é preciso ter cuidado com o comando rm * pois apaga tudo sem confirmação por defeito
  • rmdir: Apaga diretório, vem de remove directory
  • stat: Mostra o estado de um arquivo, útil para saber por exemplo a hora e data do último acesso ao mesmo
  • sync: Faz um flush aos buffers do sistema de arquivos, sincroniza os dados no disco com a memória, ou seja escreve todos os dados presentes nos buffers da memória para o disco
  • sort: Ordena, une ou compara texto, podendo ser usado para extrair informações dos arquivos de texto ou mesmo para ordenar dados de outros comandos como por exemplo listar arquivos ordenados pelo nome
  • tar: Cria ou extrai arquivos, muito usado como programa de backup ou compressão de arquivos
  • tee: Copia o input para um standard output e outros arquivos
  • tr: Traduz caracteres
  • umask: Muda as proteções de arquivos
  • uncompress: Restaura um arquivo comprimido
  • uniq: Reporta ou apaga linhas repetidas num arquivo
  • wc: Conta linhas, palavras e mesmo caracteres num arquivo


 

Exibição ou Impressão de Arquivos

  • cat: Mostra o conteúdo de um arquivo, como o comando type do MD-DOS, e é muito usado também para concatenar arquivos, como por exemplo fazendo cat a.txt b.txt > c.txt” para juntar o arquivo a.txt e b.txt num único de nome c.txt
  • fold: Encurta, ou seja, faz um fold das linhas longas para caberem no dispositivo de output
  • head: Mostra as primeiras linhas de um arquivo, como por exemplo com head -10 a.txt, ou usado como filtro para mostrar apenas os primeiros x resultados de outro comando
  • lpq: Examina a spooling queue da impressora
  • lpr: Imprime um arquivo
  • lprm: Remove jobs da spooling queue da impressora
  • more: Mostra o conteúdo de um arquivo, mas apenas um ecrã de cada vez, ou mesmo output de outros comandos, como por exemplo ls | more
  • less: Funciona como o more, mas com menos features, menos características e potenciais usos
  • page: Funciona de forma parecida com o comando more, mas exibe os ecrãs de forma invertida ao comando more
  • pr: Pagina um arquivo para posterior impressão
  • tail: Funciona de forma inversa ao comando head, mostra-nos as últimas linhas de um arquivo ou mesmo do output de outro comando, quando usado como filtro
  • zcat: Mostra-nos um arquivo comprimido
  • xv: Serve para exibir, imprimir ou mesmo manipular imagens
  • gv: Exibe arquivos ps e pdf
  • xpdf: Exibe arquivos pdf, usa o gv


 

Comandos de Transferência de Arquivos

  • ftp: Vem de file transfer protocol, e permite-nos, usando o protocolo de transferência de arquivos ftp, transferir arquivos entre vários hosts de uma rede, como a um servidor de ftp para enviar ou puxar arquivos
  • rsync: Sincroniza de forma rápida e flexível dados entre dois computadores
  • scp: Versão segura do rcp


 

Comandos de Notícias ou Rede

  • netstat: Mostra o estado da rede
  • rsh: Um shell em outros sistemas UNIX
  • ssh: Versão segura do rsh
  • nmap: Poderoso port-scan, para visualizarmos portas abertas num dado host
  • ifconfig: Visualizar os ips da nossa máquina, entre outras funções relacionadas com ips
  • ping: Pingar um determinado host, ou seja, enviar pacotes icmp para um determinado host e medir tempos de resposta, entre outras coisas


 

Comandos de Controlo de Processos

  • kill: Mata um processo, como por exemplo kill -kill 100ou kill -9 100 ou kill -9 %1
  • bg: Coloca um processo suspenso em background
  • fg: Ao contrário do comando bg, o fg traz de volta um processo ao foreground
  • jobs: Permite-nos visualizar jobs em execução, quando corremos uma aplicação em background, poderemos ver esse job com este comando, e termina-lo com um comando kill -9 %1, se for o jobnúmero 1, por exemplo
  • top: Lista os processos que mais cpu usam, útil para verificar que processos estão a provocar um uso excessivo de memória, e quanta percentagem decpu cada um usa em dado momento
  • ^y: Suspende o processo no próximo pedido de input
  • ^z: Suspende o processo actual


 

Comandos de Informação de Estado

  • clock: Define a hora do processador
  • date: Exibe a data e hora
  • df: Exibe um resumo do espaço livre em disco
  • du: Exibe um resumo do uso do espaço em disco
  • env: Exibe as variáveis de ambiente
  • finger: Pesquisa informações de utilizadores
  • history: Lista os últimos comandos usados, muito útil para lembrar também de que comandos foram usados para fazer determinada acção no passado ou o que foi feito em dada altura
  • last: Indica o último login de utilizadores
  • lpq: Examina a spool queue
  • manpath: Mostra a path de procura para as páginas do comando man
  • printenv: Imprime as variáveis de ambiente
  • ps: Lista a lista de processos em execução, útil para saber o pid de um processo para o mandar abaixo com o comando kill, entre outras coisas
  • pwd: Mostra-nos o caminho por inteiro do diretório em que nos encontramos em dado momento, ou seja um pathname
  • set: Define variáveis da sessão, ou seja, da shell, na C shell, na bash ou na ksh
  • spend: Lista os custos ACITS UNIX até à data
  • time Mede o tempo de execução de programas
  • uptime: Diz-nos há quanto tempo o sistema está funcional, quando foi ligado e o seu uptime
  • w: Mostra-nos quem está no sistema ou que comando cada job está a executar
  • who: Mostra-nos quem está logado no sistema
  • whois: Serviço de diretório de domínios da Internet, permite-nos saber informações sobre determinados domínios na Internet, quando um domínio foi registado, quando expira, etc
  • whoami: Diz-nos quem é o dono da shell


 

Comandos de Processamento de Texto

  • abiword: Processador de Texto Open Source
  • addbib: Cria ou modifica bases de dados bibliográficas
  • col: Reverte o filtro a line feeds
  • diction: Identifica sentenças com palavras
  • diffmk: Marca diferenças entre arquivos
  • dvips: Converte arquivos TeX DVI em arquivos PostScript
  • explain: Explica frases encontradas pelo programa diction
  • grap: Preprocessador pic para desenhar gráficos, usado em tarefas elementares de análises de dados
  • hyphen: Encontra palavras com hífens
  • ispell: Verifica a ortografia de forma interativa
  • latex: Formata texto em LaTeX, que é baseado no TeX
  • pdfelatex: Para documentos LaTeX em formato pdf
  • latex2html: Converter LaTeX para html
  • lookbib: Encontra referências bibliográficas
  • macref: Cria uma referência cruzada listando arquivos de macros nroff/troff
  • ndx: Cria uma página de indexação para um documento
  • neqn: Formata matemáticas com nroff
  • nroff: Formata texto para exibição simples
  • pic: Produz simples imagens para troff input
  • psdit: Filtra um output troff para a Apple LaserWriter
  • ptx: Cria uma indexação permutada mas não em CCWF
  • refer: Insere referências de bases de dados bibliográficas
  • roffbib: Faz o run off de uma base de dados bibliográfica
  • sortbib: Ordena uma base de dados bibliográfica
  • spell: Encontra erros de ortografia
  • style: Analisa as características superficiais de um documento
  • tbl: Formata tabelas para nroff/troff
  • tex: Formata texto
  • tpic: Converte arquivos pic source em comandos TeX
  • wget: Permite-nos fazer o download completo de páginas web, com todos os arquivos, de forma fácil e não interactiva, sem exigir por isso presença do utilizador, respeitando também o arquivorobots.txt