Continuação e finalização da edição de "Alto da Lu"

Caros amigos, eu não imaginava que esse material fosse tão bom. Pelo pouco que conversei com Carlos e com Meire sobre isso, e o fato da galera ter se perdido um pouco no processo de edição desse material, eu tinha a impressão que o material era pobre de alguma forma. Mas eu realmente subestimei a qualidade desse material. Mesmo sendo algo que ainda precisa de edição, é um material muito fino. Eu tenho certeza que não sou só eu, mas acredito que 90% das pessoas que passe pela Sé tem curiosidade sobre a história do lugar. Não tanto a história oficial, mas mais ainda a história oral. Mesmo que não tratando de todas as tapioqueiras, nem de todos os vendedores e mesmo não contando necessariamente a história dela, eu acho esse material muito foda. E me custa acreditar agora que vocês simplesmente não lançaram esse material tão lindo.

Eu tenho noção que Felipe fez quase todas as filmagens, e que esse material começou como algo pessoal dele. Mas, gente, isso tem de ser lançado pelo que representa historicamente, pela história da Lu, pela boa vontade dela de se deixar filmar e falar um pouco, pela boa vontade dos vendedores, pela boa vontade de vocês de darem atenção a essa parte especial da história do nosso estado, pela estética envolvida (eu revi duas vezes só agora e acho uma pena ter apenas 9mins.), enfim.. Razões não faltam pra lançar isso.

Então venho através desta, convocar os amigos para terminarmos o processo de edição deste material e agendar seu lançamento, seja virtual ou num cineclube. Eu sei que Felipe não faz mais parte do coletivo, então, a gente poderia contactar ele e falarmos do nosso interesse em lançar isso de verdade. Ao final do video, o material pode ter algo como "Produção: Felipe Nires e Tear Audiovisual" ou pode ficar do jeito que tá, se ele não fizer questão. Até por que ele fazia parte do coletivo enquanto fazia esse trabalho e o que você faz em um coletivo fica no coletivo.

-----------------------------------------------------------------------------------
Abaixo seguem sugestões à primeira vista do que pode ser melhorado na minha opinião
-----------------------------------------------------------------------------------

Antes de 00'': Apesar de todo o filme estar permeado por imagens da Sé e do entorno, eu senti falta de uma introdução à Sé, antes de ser introduzido à Lu. Sei que o filme não tem intenções turísticas, mas talvez merecesse algumas tomadas pela manhã do entorno da igreja da sé, pegando a vista e etc. Do próprio acervo ou gravadas novamente.

00:00 - 00:23: Achar uma solução para o vento. (retirar os graves, regravar, etc) (Eu posso ir lá e gravar um mp3 do sino soando para ser recolocado nesta parte)
00:23 - 00:33: Dar uma transição mais suave aos rostos dela.
00:33 - 01:00: Dar uma transição mais suave entre as cenas.
01:00 - 02:00: Tentar complementar a legenda dela falando ou cortar o audio dela. Audio sem legenda desarmoniza.
03:10 - 04:30: Muito foda essa tomada com o violão junto, ficou absurdo.
05:50 - 06:09: Discutir o diálogo. (Não é necessário, mas podemos colocar algo no lugar desse diálogo, pois o mesmo tira o espectador da imersão no filme)
07:30 - 08:36: Eu realmente curti muito as imagens com o violão, ficou lindo pra porra. Eu podia passar o dia todo aqui vendo isso. (y)

Geral: Dar uma transição mais suave entre as cenas. Equalizar o audio e tentar evidenciar mais a voz dela. Colocar uma legenda que tenha contraste (aquelas brancas com cobertura preta). Não é necessário, mas talvez seja interessante regravar o violão.

-----------------------------------------------------------------------------------

Me desculpem se pontuei algo que já tenha sido discutido ou feito, pois não acompanhei a disucussão. Mas, convenhamos que se eu senti falta de algumas coisas, outros espectadores provavelmente vão sentir também. Se olharmos direitinho, falta muito pouco para termos um material foda em mãos. O grosso vocês já fizeram, são necessárias apenas algumas pinceladas.

Imagina, além da internet, divulgar isso na Sé? Panfletar a cada pessoa, tornar dona Lu e os vendedors cientes de que eles poderão se ver e que terão esse belo arquivo de suas histórias? Dar uma cópia em DVD pra dona Lu pra que os netos e bisnetos dela possam ter orgulho dela quando crescerem?

E aí, meus queridos, o que me dizem? Quando podemos?

Abraços!

Comentários

#1

Alow Heitor. Gostei muito dos seus pontos.

A minha sugestão é irmos ponto a ponto, primeiro ponto seriam os aspectos técnicos e depois de distribuição e editais.

Apesar de ter sido aberta outra thread para falar deste assunto, eu ainda bato na tecla do exercicio de fazermos isso pessoalmente, assistindo, pontuando e pondo a mão na massa.

#2

Massa Heitor, concordo total que esse material tem potêncial e tem algumas coisas a mais tb que não entrou na edição final. Tem muito material captado, porém como era um exercício em que o limite do filme seriam 10 minutos, daí muita coisa foi cortada. Comentando alguns pontos específicamente:

1) Sobre o sino no inicio eu simplesmente substituí por um de mp3, e consegui um muito similar ao que rolou na Sé. Fiz essa edição no meu netbook fudidão, aí comprei um ultrabook recentemente, quando passei pra ele não funfou. Mas isso a gente resolve, o net tá vivo ainda. 

2) Tem um depoimento que eu acho foda, é bem engraçado e acabou não entrando na edição final. Não estava conseguindo tratá-lo no netbook, tratei em separado no ultrabook e ficou um depô mais enxuto pra acrescentar, acho q rola de enfiar ele no filme. Falta colocar as legendas nele.

3) Sobre imagens do espaço que tu sugeriu, acho uma boa sugestão e creio que temos imagens deste tipo, fizemos algumas tomadas da caixa d`agua da Sé e outras panorâmicas tb. Essas imagens estão todas separadas por pasta no meu HD externo e podemos usá-las sim. Posso até já ir revendo e tratar algo pensando na tua ideia pra levar um esboço no dia do encontro dos 4 juntos.

4) A pergunta de um milhão de reais (hehhehehe), quando seria o encontro? Eu tinha sugerido 02/08 2 09/08, o que acabou não rolando pq Isaac viajou e coisa e tal. Aí agora reitero a sugestão pra 16/08 e 30/08 (inicialmente, se precisar de mais dias iremos mais vezes) na concha (já q estamos de posse das chaves) no horário da tarde, iniciando de 13h. É que passarei as manhãs de sábado no instituto cervantes até meados de novembro. Mas naturalmente, estou aberto a sugestões de horário, local, etc. O que dizem?

#3

Concor total Isaac. Só marcamos quando pudermos ir todos pra todos participarem do processo. As coisas de já ir mexendo em algo seria a nível de esboço mesmo. Bater o martelo mesmo só lá com as cabeças todas fumaçando ao mesmo tempo. 

#4

Que tal abrirmos uma "sugestão" para colhermos datas e locais?

Vou ser inxirido e propor também a casa de meire, pois fica num meio termo para os nossos deslocamentos e podemos ter uma maior flexibilidade de horário.

#5

Acho ótimo abrir a sugestão.

#6

Olá, meus caros!

Também acho, Isaac (quanto ao ponto de fazermos primeiro os aspectos ténicos, distribuição e depois editais). Uma coisa de cada vez.

Imaginei, Cadoca. Acho que restringir esse material em 10 minutos pode ter ocasionado em perdas. Acho que você tinha me dito que existem tomadas e mais tomadas do lugar.

1) oxe, bora dar uma sacada nesse ultrabook aí.

2) que massa, acho q esse material vai ficar melhor que o que eu imaginava.

3) ótimo!! acho que não vamos nem precisar ir lá gravar nada novamente. foi interessante ter feito esse acervo de tomadas.

4) também acho que é importante estarem todos!

pronto, tá decidido, vamo pra a casa de meire hahahahahaaha