Pular navegação

Técnica do Humor

Ajuda
Licença do Projeto
Todos os direitos reservados.
A Árvore do Conhecimento funciona como um Wiki. Se você quiser acrescentar ou corrigir uma informação, utilize as abas superiores. É preciso estar logado para participar.
Imagem Principal
Este projeto ainda não tem uma imagem principal definida.
Conhecimento
Prestadores de Serviços
Nenhum ainda...
Nenhum ainda...
Site License
Creative Commons Attribution 3.0 Brazil
Creative Commons Attribution

Técnica do Humor

Primeiro você pensa: "Ih... tem humor nesse método", mas isso aqui não é Designer sentado no usuário, ops, Design centrado no usuário.

Mais do que a ideia da criação de (por exemplo) "dinâmicas de grupo engraçadas", esta proposta parte da ideia de que, através do humor, certos assuntos e ideias (comos politicamente incorretos) são abordados e discutidos mais facilmente, permitindo que sejam desenvolvidas idéias mais "malucas". Além de aproveita ro prazer que o humor proporciona para tornar os métodos mais divertidos.

O que fazer com sua idéia.
http://changeorder.typepad.com

Primeiro você pensa: "Ih... tem humor nesse método", mas isso aqui não é Designer sentado no usuário, ops, Design centrado no usuário.

Mais do que a ideia da criação de (por exemplo) "dinâmicas de grupo engraçadas", esta proposta parte da ideia de que, através do humor, certos assuntos e ideias (comos politicamente incorretos) são abordados e discutidos mais facilmente, permitindo que sejam desenvolvidas idéias mais "malucas". Além de aproveita ro prazer que o humor proporciona para tornar os métodos mais divertidos.

O que é o humor? Como funciona uma piada?

"Nada mais humorístico do que o próprio humor, quando pretende definir-se" (Friedrich Hebbel).

A idéia de utilizar o humor como método de criação e pesquisa foi iniciado no texto "Sabe a última do designer?" Projeto de risada! e vem sendo desenvolvida no projeto Humor como Método.

Apenas como introdução rápida, apresento aqui a definição de "humor", proposta no livro "Uma História Cultural do Humor" (p. 13), de Breemer e Roodenburg:

Entendemos o humor como qualquer mensagem - expressa por atos, palavras, escritos, imagens ou músicas - cuja intenção é a de provocar o riso ou um sorriso. (...) a noção de humor é relativamente nova. Em seu significao moderno, foi pela primeira vez registrada na Inglaterra em 1682 já que, antes disso, significava disposição mental ou temperamento.

Para um aprofundamento nos conceitos, sugiro a leitura dos seguintes textos:

HUMOR NA PESQUISA

O autor Possenti sugere que:

"(...) para lustrar hipóteses ou princípios de análise linguística, ao invés de utilizar dados forjados ad hoc, ou que são excessivamente chatos ou mesmo pouco verossímeis, servindo apenas como exemplos escolares, os especialistas poderiam escolher uma piada recorrente." (POSSENTI, p.27, 1998)

Um olhar de seriedade sobre as piadas pode trazer informações que não são mostradas em uma análise habitual:

"(...) as piadas são interessantes para os estudiosos porque praticamente só há piadas sobre temas que são socialmente controversos. Assim, sociólogos e antropólogos poderiam ter nelas um excelente corpus para tentar reconhecer (ou confirmar) diversas manifestações culturais e ideológicas, valores arraigados. Neste sentido, as piadas são uma espécie de sintoma, já que, tipicamente, são relativas a domínios discursivos "quentes"." (POSSENTI, p.25, 1998)

Análise da piada

É a análise daquilo que foi exposto e como foi exposta a piada ou o humor. É o momento mais importante do "humor enquanto método de pesquisa" pois é quando se transformamtodas as coisas engraçadas que foram ditas ou encenadas, em informações e pesquisa.

Veja, por exemplo, a imagem abaixo, do site LulaLOL:

funaiblz.jpg

Oque está por trás destas frases, que história, que conhecimentos sãonecessários para achar esta cena, com estas frases, engraçada? Relações pessoais, sociais, políticas e economicas podem estar envolvidas em uma "simples" piada.

É importante observar o contexto, a ironia, as pressuposições e todos os pequenos detalhes presentes na piada contada e na forma de humor utilizada. Pergunte-se porquê aquilo causa riso. No exemplo acima, não deveria ser um assunto a ser tratado à sério?

Exemplos e referências

Eu fiz esta análise de uma tirinha, analisando relações sociais e pervasividade computacional como modelo para se "descobrir" informações em uma piada (como, neste caso, a crítica ao projeto 6º sentido, a insegurança quanto à novas relacionamentos e a presença de rastros dos indivíduos, na internet).

Para exemplos de humor com tecnologia, para realizar outras análises, você pode ver o post Humor e Tecnologia (tirinhas, cartuns e charges), onde estão reunidas várias imagens engraçadas sobre o assunto. :)

HUMOR NA CRIAÇÃO

Vejo, a principio, alguns "modos" de se fazer e encontrar o humor:

  • Humor proposital (o autor tinha intenção de fazer uma piada), como ao dizer "Como faço pra adicionar alguém como amigo, aqui no Lattes?"
  • Humor "encontrado" (o autor não queria fazer uma piada), como em uma mensagem no Twiiter "Aonde está o album de fotos aqui no twiiter?"
 

Quem trabalha com publicidade e design, deve ter percebido que o humor já está presente em reuniões com finalidade de criação.

O simples ato de compartilhar o riso era mais importante do que o conteúdo específico ou o impacto imediato de qualquer piada ou caricatura. Rir junto significava participar de uma cultura comum, uma forma de comunicação sobre assuntos de interesse mútuo. Assim sendo, o humor ajudava a construir um espaço público, um campo ou arena onde poderiam ser discutidos todos os tipos de idéias, fossem elas políticas, sociais ou morais. As visões expressas dentro deste espaço público nunca eram monolíticas ou uniformes. O humor popular estabelecia um sentido de comunidade entre os participantes mas, ao mesmo tempo, ajudava a definir e a esclarecer as diferenças dentre daquela comunidade.
(Mary Lee Townsend, "O humor e a esfera pública na Alemanha do século XIX", p. 228 de "Uma História Cultural do Humor")

O humor faz parte do exercício da imaginação e do processocriativo, por sua própria natureza: em uma piada, criamos narrativas,propomos situações diferentes e inusitadas.

Técnicas propostas

Então, como podemos utilizar o humor para exercitar a mente, criar e fazer emergir discursos "proibidos"? Atenção: as técnicas abaixo são propostas que ainda não foram testadas, por isso devem ser encaradas como sugestões que ainda merecem testes e melhor fundamentação.

Improviso

Reúna os envolvidos no projeto ou os usuários para realizar pequenos "jogos" de improviso, ou improvise esses jogos. Defina alguma finalidade como "Coisa engraçadas sobre tecnologia" ou "Faça alguém dar risada com mimicas sobre o uso do celular". O interessante é que há pouco limite para participação: podem participar de duas a grupos com várias pessoas.

Como referência, inspire-se na "comédia de pé" e nas esquetes de improviso de grupos como: Whose Line Is It Anyway?,ZÉ - Zenas Improvizadas, Improvável, Quinta Categoria, entre outros.

Novas funções para objetos

Veja este vídeo que mostra uma esquete de "Novas funções para objetos" (Não consegui incorporar o vídeo aqui).

Um dos "jogos" utilizados por estes grupos de improviso, é o de criar novas funções para objetos, sejam eles objetos comuns ou não. O blog Uncoverging trouxe alguma "utilizações alternativas para o seu computador portátil", como essa:

Aqui, cai bem a aplicação de técnicas de Bodystorming.

Homem na ilha deserta

O homemna ilha deserta é um clássicos das tirinhas e do humor. É um modo interessante depensar em artefatos, justamente porque propõe a situação de uma pessoa isolada de toda a civilização e construção tecnologia, lidando ela mesma com a natureza, suas necessidades, desejos e a construção de seus artefatos.

Mandando e-mail na ilha deserta.

Que tal pensar em outras situações-limite? Multidão de pessoas, cavernas, homem-bolha, espaço, etc.

Piada fácil

Nem sempre é fácil fazer uma piada. Se um grupo tiver dificuldades em fazer humor, podemos utilizar alguns artifícios: existem espécies de "facilitadores" de piadas, modelos prontos que facilitam o desenvolvendo de piadas. Podem ser utilizados para "aquecer" o grupo que for utilizar o método do humor.

Faça assim: misture situações opostas. Oengraçado pode estar na contradição, na "sacada" de reunir duas situações que normalmente não estão juntas. Como exemplo, veja esta mistura de anos 50 e 60 com a atualidade, do site Não Salvo:

Me aceita no orkut?

Frases

Dinâmica em grupo

Veja este vídeo que mostra uma esquete de "Frases" para situações propostas (Não consegui incorporar o vídeo aqui).

Técnica: Sugira uma frase (ou) Complete o balão

Sugerir frases para personagens pode ser um modo bom de "aquecer" ou de "quebrar" gelo de participantes que não estejam entrosados no humor. O interessante desta técnica, também, é que pode ser aplicada online, para colaboração.

Abaixo, exemplo do blog Haznos: uma mesma situação com várias frases:

Para direcionar o tipo de humor, há também o estilo abaixo, que pode ser mais dramático:

Ou então o exemplo abaixo, do blog Jovem Nerd, onde é pedido que os visitantes do blog proponham frases para uma imagem:

Frases propostas pelos usuários:
- O Divino não perdoa ninguém mesmo, né? (Bruno “Bigus” Rodrigues)
- Isso sim é sexta-feira casual! (Thiago Medeiros / Rodrigo)
 

Referências

[O nome "Design centrado no humor" foi proposto por Frederick van Amstel no post gerador deste método, o "Sabe a última do designer?" Projeto de risada!"]

/h2p
Precisa de ajuda?

Conhecimento

A Árvore do Conhecimento é um espaço para compartilhar e aprender sobre Design. Funciona como um wiki, ou seja, um texto colaborativo. Qualquer pessoa pode:

  • Adicionar novos Conhecimentos
  • Anexe arquivos em páginas para compartilha-los com outros.
  • Adicionar comentários e revisões
  • Arquivar conhecimentos que estão desatualizados ou incorretos