Pular navegação

Sugestão de reunião da rede quarta 28/10/2015

Sugestão de reunião da rede quarta 28/10/2015

Pontos: 0

Surgiu a proposta nesta reunião, no pad da reunião da sexta-feira (23/10/2015) http://corais.org/cursos-on-line/node/89467

Esta proposta seria quarta-feira (28/10/2015) às 20h. Por favor, comentem sobre a disponibilidade nos comentários, para que fechemos a data ou acertemos outra.

Abraços

Comentários

#1

Olá Galera premiada, por mim tudo ok.bjs   CRIS  ALVES Telefone: (71)  8703 7745  (OI)    (71)  99529753 (VIVO)      

#2

Ok por mim tbm. Abraços

#3

Boa Tarde Compas, Horario tranquilo..!! confirmo!!

#4

galera, prometo me antenar mais

o corre ta osso  por aqui

mas preciso colar mais....

asé-

#5

Olá, Rede! Lamentavelmente não poderei me reunir nesta quarta-feira, estou em SP com outra agenda, mas me comprometo a contribuir no pad. Tentarei me conectar o mais próximo ao horário da reunião para contribuir.

#6

Confirmo participação.

#8

Confirmado tbm!

dalhe!

outros 500

#9

vou colar também.

abs

#10

Pessoal, pensamos em uma proposta para aplicar de forma mais otimizada e democrática os recursos do prêmio de Rede do MINC, dentro de cada rubrica já previamente definida no projeto e mantendo os objetivos, resultados e metas de cada item. A nova proposta aplicação é a seguinte:

Item 1 - Aprimoramento de ferramenta de gestão colaborativa e educação a distância (CORAIS.ORG) - R$ 50.000,00:

Definir uma equipe de desenvolvimento composta por integrantes de algumas produtoras como a Colaborativa PE, a Colaborativa PA, Casa Preta e outras produtoras que se interessem por esse trabalho, mantendo um número maior de pessoas na equipe da Colaborativa PE que está mais próxima desse tema.

Item 2 - Aprimoramento da ferramenta de comercialização solidária (Espaço ESCAMBO.ORG) e integração com a rede digital do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (CIRANDAS.NET) - R$ 20.000,00:

Idem. Sugerimos Puraqué e mais outra produtora do sul ou nordeste.

Item 3 - Encontros presenciais em três regiões do pais envolvendo os integrantes da rede e novos grupos que trabalham com cultura, tecnologias livres e economia solidária R$ 80.000,00.

Divisão em 3 para cada região realizar um encontro.

Item 4 - Elaboração de Material de Divulgação sobre a Tecnologia Social das Produtoras Culturais Colaborativas - R$ 50.000,00

Nesse ponto acho que as atividades de divulgação devem ser feitas durante 1 ano para otimizar ao máximo os recursos. Então propomos a criação de uma mini equipe de 3 pessoas para as seguintes tarefas:

1. Produção de comunicação sobre a rede e as produtoras (matérias, audios, imagens etc. para divulgação permanente) - 1 pessoa

2. Captação e elaboração de projetos em editais e articulação de recursos. - 2 pessoas

Cada uma das três pessoas da equipe receberia uma contribuição mensal de R$ 1.000,00 durante um ano, totalizando R$ 36.000,00. Os outros R$ 14.000,00 seria para a Colaborativa PE produzir vídeos e materiais gráficos da rede.

Os integrantes da mini-equipe sugerimos:

1 da Produtora Colaborativa do Pará

1 de uma Produtora do Sul

1 de outra produtora do Nordeste

OBS: Compreendemos e reconhecemos que a Colaorativa PE tem grande importância nesse processo que eles se debruçaram na escrita do projeto e por isso merecem um recurso maior para a sua entidade, no entanto entendemo que como somos uma rede colaborativa que faz um trabalho efetivo seguindo os princípios da colaboração e da liberdade, achamos que é mais adequado que haja uma melhor aplicação dos recursos envolvendo um número maior de integrantes da rede, já que [email protected] fazem um trabalho efetivo em seus território e por isso o nosso reconhecimento no prêmio.

É isso. Está aberto para sugestões. E quem quiser venha participar logo mais da reunião. Abs.

#11

Larissa, sobre os pontos propostos

Item 1 - Aprimoramento de ferramenta de gestão colaborativa e educação a distância (CORAIS.ORG) - R$ 50.000,00:

O aprimoramento consiste em programar na linguaguem PHP envolvendo o Drupal 7 e o Open Atrium 2. Quem das Produtoras tem esse conhecimento técnico?  A Colabor [at] tiva [dot] PE não vai realizar esta demanda pois apenas eu da equipe sou programador. Vcs teriam alguém pra somar nesta atividade? O recurso é baixo pra necessidade e desafio que temos e é fundamental que o grupo entenda a importância de pararmos de pegar carona no trabalho do Fred e de fato nos emanciparmos em relação a ferramenta principal da nossa tecnologia social. Caso tenhamos na rede programadores que podem somar nisso sugiro marcamos reunião para pensarmos em funcionalidades a serem desenvolvidas, quantidade de horas de trabalho estimada e metas de entrega. Quem topa?  

Além de programar as funcionalidades serão também precisamos pensar se vamos custear com este recurso algo de servidor. Eu particularmente acho q pouco recurso pro salto que pretedemos dar quando escrevemo este projeto. Queremos sair do Drupal 6 e Open Atrium 1 para as novas versões deste sistema. Como falei antes concordo em otimizar recursos mas não sairmos do foco proposto quando debatemos a construção deste projeto.

 

Item 2 - Aprimoramento da ferramenta de comercialização solidária (Espaço ESCAMBO.ORG) e integração com a rede digital do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (CIRANDAS.NET) - R$ 20.000,00:

Idem. O Escambo é implementado no software livre Noosfero. Além da EITA temos a Colivre que e da rede e também tem conhecimento técnico para trabalhar nesta frente. Alguma produtora possui um integrante com conhecimento técnico para desenvolver conosco?

Item 3 - Encontros presenciais em três regiões do pais envolvendo os integrantes da rede e novos grupos que trabalham com cultura, tecnologias livres e economia solidária R$ 80.000,00.

Divisão em 3 para cada região realizar um encontro.  Sugiro dividirmos com um valor um pouco maior pra região norte, considernado o custo amazônico. Minha sugestão é 25.000 pra o sul, 25.000 pro nordeste e 30.000 pra o norte. Cada região deve apresentar pra rede uma proposta de encontro, com rubricas, listas de convidados e atividades.

Item 4 - Elaboração de Material de Divulgação sobre a Tecnologia Social das Produtoras Culturais Colaborativas - R$ 50.000,00

Quanto as propostas de materiais de divulgação eu concordo com a proposta mas aguardo Eduardo, Leo e Carlos para ver como a Colabor [at] tiva [dot] PE pensa sobre a proposta (não e a minha praia, a parte de comunicacao e audiovisual).

Sobre a captação não sou a favor de pagamentos fixos mensais como foi proposto e sim pagamento por trabalho realizado como sempre fazemos aqui na Colabor [at] tiva [dot] PE e no Instituto Intercidadania.

Podemos estabelcer 1.000 para cara 2 projetos inéditos elaborados e submetidos em editais, e construir ao longo do tempo um banco de projetos da rede em diferentes areas e envolvendo diferenets servicos. Não sou a favor de pagar 1.000 por mes e estar enviando qualquer projeto pra qualquer edital ou ate emsmo pagar quando somente 1 projeto que ja tem mta coisa escrita e pronta é submetido. Acho que isso nao otimiza recursos da rede. Assim como as ourtas rubricas estao amarradas a resultados este item se aplica a mesma lógica e é um trabalho como os demais. Em relação a quem vai fazer, pode ser sim pessoas de diferentes produtoras, precisamos q o grupo fique atento a editais e ao encontrar alguma boa oportunidade compartilha aqui pra o grupo avaliar se vale a pena o investimento e confirmado o interesse coletivo definimos quem tem o melhor perfil para o tipo de projeto que vamos escrever (circulacao de artistas, formação, desenvolvimento de software, gestão de empreendimentos, etc).

OBS: O Instituto Intercidadania no qual eu e eduardo somos diretores tem uma politica de só realizar pagamentos apos apresentacao dos resultados pactuados. Esta é uma politica interna da organização e que somos cobrados pelos outros diretores e conselheiros da nossa organização para seguimos as normas estabelecidas pela organização.

As metas e ações que definirmos aqui serão apresentadas na proxima reunião do Instituto e o acompanhamento será cobrado da gente pelos demais integrantes. este é apenas um dos projetos da Oscip e contamos com o apoio de vocês para gente não ter problemas na execução e prestação de contas deste projeot.

Acho importante envolvermos o maximo de pessoas possiveis da rede, otimizarmos os recurosos mas não sou a favor de desviarmos o caminho que proposto e que resultou em ficarmos em primeiro lugar deste edital. O que detalho acima foi conversado durante a elaboração do premio com todos que se dispuderam a construir a proposta selecionada e devemos continuar pensando e sendo criativos como podemos melhorar o trabalho que temos pela frente (Ex: que funcionalidades devemos implementar no CORAIS e Escambo?)  Que oficinas devemos realiazr nos encontros regionais? Que materiais graficos devemos elaborar ? Espero que vcs consigam debater isso na reunião e seguimos tecendo colaborativamente e d forma mais ativa uma vez que temos recursos para financiar quem trabalhar nestas frentes.

Como falei anteriormente estou em Moscow apresentando minha pesquisa de mestrado no Forum de Ciência e Inovação da juventude dos BRICS que toca diretamente as ferramentas livres e metodologias da nossa tecnologia social reconhecida este ano pela FBB graças a outra ação pontual dos integrantes da nossa rede.

Aguardo a consideração dos demais sobre a minha proposta acima e me comprometo em responder posteriomente minhas opiniões em cima do relato que vocês produzirem da reunião. 

há braços solidários

#12

Qual o pad da reunião. Alguém criou?

#13

Lanço a ideia de ir arquivando esses materiais e pensando em lançar algum conteúdo editado, como foi o Coralizando, por exemplo.

#14

Vou criar agora

#16

Eita, deu confusão de reuniões.

Ficou tudo junto pra amanhã, então? Ou marca outra data pra que não rolou hoje (edital) e a de amanhã segue sendo só ela (site)?

#17

Desculpem por não participar ontem, mas estou em turnê nacional com o projeto independente da banda Apanhador Só e acabamos tendo um imprevisto que me impediu de estar online.

Eu concordo com o Jatobá, item 4 principalmente, pois funcionamos aqui na CCD Poa da mesma, pagamentos por projetos.

Qto ao item 3, a ideia é que as produtoras da região tbm trabalhem em rede para a formação da proposta do evento?

Qto as participações das outras regiões em todas as atividades, será aberto a propostas e perfis afim ou como se dará esta "escolha"?

abraços

Jana

#18

Boa tarde pessoal! Vou propor conforme os itens:

ITEM 1: proponho o Márcio da produtora colaborativa do Pará para fazer parte da equipe ou o Dennie do Puraqué.

ITEM 2: Proponho a Dani ou outro integrante da COLIVRE pra colaborar.

ITEM 3: OK. Acho que temos que definir os cronogramas. Gostaríamos de realizar o encontro do norte no primeiro semestre de 2016, em meados de março/abril.

ITEM 4: Para não fugir dos objetivos que é a produção de materiais de comunicação proponho o seguinte:

R$ 14.000,00 para Colaborativa PE produzir vídeos e artes gráfica (uma parte) sobre a rede

R$ 12.000,00 para a Produtora Colaborativa do Pará produzir matérias sobre a rede com entrevistas, artigos, mesas redondas, mapas digitais e conteúdos para cartilhas, folders, flys e material didático.

R$ 12.000,00 para Casa Preta e Puraqué produzirem áudios, vinhetas e artes gráficas (uma parte).

R$ 12.000,00 para uma Produtora do Sul ou do Nordeste produção do material didático (diagramação) e aplicativos.

Acho que assim um número maior de produtoras podem colaborar e estar mais próximas na rede! Vamos juntos!

#19

Ola Larissa,

Seguindo a lógica das mensagens anteriores, segue minha opiniao sobre os pontos propostos:

1) Item 1)

 Acho legal a participacao do Márcio ou do Dennie no desenvolvimento, eles tem conhecimento técnico em programação com Drupal e Open Atrium? Como falei temos poucos recursos e precisamos de programadores com experiencia para darmos conta do objetivo desta tarefa.  Como eles não tem participado de nenhuma reunião desde o encontro em belem de março, seria importante pra entendermos a viabilidade da sua proposta termos eles participando mais aqui da nossa Rede. Acho que essa participação está muito fraca até este momento, independente deles pegarem essa demanda ou não você poderia falar com eles pra eles começarem a colar e participar das reuniões e threads da rede? Da Colaborativa do Pará apenas você e o Gama tem participado por aqui. Estamos sentindo falta de mais colaboração efetiva do grupo na rede.

Item 2.

De acordo com a sua proposta. Vou aguardar o retorno da Dani e da Colivre e combinarmos como podemos fazer este trabalho envolvendo eles e a cooperativa EITA que também está integrando a rede desde o ultimo encontor Sul no FISL.

Item 3.

  ok. Para executarmos o projeto precisamos ainda enfrentar a burocracia do minc pra receber o recurso. se vcs querem executar no primeiro semestre de 2016, vcs podem nos ajudar com a documentação pendente? Estamos andando na velocidade que podemos, mas acho importanet nao pensarmos apenas o que fazer com o dinheiro na conta, mas dividir também as etapas finais do edital. Uma vez q o recurso entre ai podemos pensar em datas de execução, até la nao sinto q temos garantia do recurso, vide o q sofremos no edital da Secretaria de Economia Criativa. 

Sobre a pergunta da Janaina, acho fundamental que tenhamos participandes de outras regioes nos encontros regionais e que pensamos coletivamente as propostas, nao e pq vai ser um encontro regional que ele deve ser pensado em reunioes fechadas fora aqui da rede. Acho que pra ter legitimidade todas as reunioes e decisoes devem ser tomadas aqui no CORAIS como forma de transparencia com quem integra e acredita em nossa rede e também com a sociedade brasileira que está custeando estas ações.

Item 4.

Discordo de dividirmos recursos pensando em 4 frentes de 12.000 e 14.000 e envolvendo grupos fechados. Sugiro mais do q pensar em dinheiro como esta sendo proposto, pensar no queremos fazer, detalhar o maximo possivel conteudos e depois disso envolver equipes de diferentes produtoras em uma mesma frenet de trabalho, pagando quem trabalha de acordo com as horas de trabalho que formos estimando coletivamente. Não acho justo também pensar em 14.000 pra produtora colabor [at] tiva [dot] pe. 12 pra Colaborativa do Pará, 12 pra duas produtoras do pará também e o q sobra pra uma do nordeste OU do sul (?) isso pra mim soa como uma divisao de recursos e nao como uma construção coletiva. Estamos esquecendo que a rede tem coletivos de Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Paraná, Bahia e em Pernambuco temos o Coco de Umbigada. E mta gente boa pra limitarmos os recursos a proposta que foi apresentada. Prefiro pensar que todo mundo pode estar colaborando e recebendo em ações conjuntas independente de se do grupo A ou grupo B.  Seria mais inteligente e benéfico pra nossa rede pensar agora que materiais queremos, fazer reunioes sobre conteudo e depois ver quem e o melhor fotografo, ilustrador, escritor, camera, editor, animador, programador (caso vamos fazer um site da rede pra alem do CORAIS) pra ai vermos em nossa heterogena rede quem seria o melhor perfil pra cada caso.

Também não enendi porque a ideia de escrever os editais que vocÊ propos não esta mais contemplada na sua nova proposta, acho valido quando tivermos que escrever algo do zero e que envolva um tempo de trabalho como as tarefas acima (Ex; Escrever uma lei rouanet pra rede das produtoras, se o grupo achar q vale a pena...)

Enfim acho q precisamos alinhar melhor como vamos executar o projeto mais do que partilhar o recurso q nem ainda chegou. Prefiro nao dividir entre grupos mas recompensar pessoas de qualquer coletivo que integra atualmente (ou que vao comecar integrar em breve) que cheguem junto e ajudem efetivamente a carregar o piano. Ainda sinto que o peso do instrumento ainda recai no colo de poucos e seguimos precisamos afinar melhor a orquestra antes de sair tocando. Temos que utilizar este recurso de forma inteligente e não acho válido defini agora entre 4 ou 5 produtoras como vamos partilhar tudo de uma vez. Vamos mantendo as reuniões, encaminhando demandas concretas, divindo trabalho e pagando quem entrega os resultados, quanto mais produtoras se envolverem melhor.

Aguardo as opinões dos demais. Pra mim quanto mais pessoas e coletivos colaborarem melhor pra nossa rede.

#23

Olá!

Concordo com a parte do Item 2 :)

ITEM 2: Proponho a Dani ou outro integrante da COLIVRE pra colaborar.

Jatobá, o EITA já está sabendo e concorda em participar?

No cronograma (http://corais.org/colaborativas/node/88503) tem três atividades planejadas:

- "Atualização da plataforma para a nova versão do NOOSFERO"
- "Nova versão do plugin de trocas online"
- "Integração (do ESCAMBO) com a Rede CIRANDAS.NET"

Tem em algum outro lugar mais informações sobre essas atividades?

#20

Salve, raramente eu colo aqui no virtual, porque o tempo do cotidiano real me impede as vezes de fazer maiores interferencias, não somos um coletivo grande, e ainda somos um coletino novo no ponto de vista das articulações e sustentabilidades necessárias pra segurar o bang de seguir com um coletivo autonomo. Meu corre pode ser velho, desde os tempo de Tainã, mas o coletivo Casa Preta em si ainda passa por etapas de formações tanto técnica quanto politica. Felicito a rapa toda que se dedicou integralmente na missão de construir e ganhar o projeto. To ligado que o Baobaxia também esta no jogo. Felicito também aqueles que não integramente mas colocaram a mão no bolo de acordo com suas possibilidades. Eu daqui só mantive o ASÉ porque apesar da ausência virtual, quem ta no corre ta ligado e acompanha a situação dos menores. Pra vcs terem um ideia estamos correndo o risco de perder a casa por conta de aluguel, quem ta acompanhando faz uma semana que tem toque de recolher nas quebradas de Belém, porque mataram mais um policial, ou seja, sem fazer drama, porque eu não tenho dom pra vitima, o corre loko e o corre não para. Estamos de pé e vamos se manter assim até Olorum decidir, porque até sem respirar já andamos treinando a façanha, pra ver como fica o folego pra segurar a onda brava...rsss

Porque estou dando essa idéia? Atualmente haverá recurso e to pedindo atenção justamente para coletivo pequenos como o nosso que não tem articulações de governo, universidades ou orgãos e etc. Nem universitário eu tenho no coletivo, não no nype de engamento que existe na Rede Colaborartiva, não com a pegada de articulação que fez com que a Rede seja o que seja hoje a ponto de ganhar com excelencia um edital nesse valor. Porque alguns irmãos e irmãs podem estar acostumados a isso, mas eu aqui to vendo meu povo se bater com edital de 10 mil do Minc e ainda agredir o parceiro por conta dessa merreca. Enquanto a Classe Média de Belém ganha editais de 350, 450, 600 mil pra cinema. Eu tento convencer os manos do RAP que é importante pensar Cinema Negro na quebrada, porque se bater por 10 mil ta foda....

Li as propostas e penso que Jatoba e Larissa sintetizam boas perpectivas pra região norte, nessa ultima colocação da Larissa, vejo uma preocupação com a sobrevivencia desses grupos como o nosso que muitas vezes não colam na construção mais efetiva de projeto como desse ultimo edital por estar no corre pesado do cotidiano. Nós aqui acompanhamos e assumimos nossa falha nesse acompanhamento mais de perto dessa e de outras construções. Por outro lado assumimos também o nosso compromisso com a comunidade e este corre raramente deixamos falha. A parada é intensa e o bang é sinistro. Quem ta na ponta, sabe como é. 

Mas é isso, deixo aqui mais uma vez, minhas felicitações e meu Asé pra nova etapa da REDE. Sabendo que a grana não é a nossa maior conexão, mas o sonhar e realizar possibilidade é. To certo disso e é por isso que vou aguardar calmamente a decisão de Xangô pra fazemos aquilo que temos que fazer seja em Rede, seja no virtual, no real ou em nossos terreiros

Asé familia

é noiz

Don Perna-

Coletivo Casa Preta-Belém-PA

#21

Olá pessoal,

Sobre o Corais, entre os nossos diálogos das produtoras do Pará já discutimos diversas vezes sobre a vontade de atuar no desenvolvimento do Corais, então acho otima a idéia.

Concordo que haja uma melhor distribuição de recursos entre as produtoras pois assim as produtoras terão melhor oportunidade de atuação, permitindo se promoverem localmente e promovendo a rede

#22

Caros,

Não consegui participar daquele final de semana de mutirão de escrita do edital, mas meus dois cents:

Me parece que o projeto tem dois tópicos principais: fomentar a rede a partir dos encontros regionais e fortalecer as ferramentas da rede, como o Corais, Escambo e Cirandas, que são essenciais para o primeiro tópico. O ideal seria o primeiro casar com o segundo - fortalecer a rede a partir do trabalho das próprias produtoras na construção das ferramentas. Mas pra isso há de se ter desenvolvedores suficientes na rede, ou então contratar gente que possa ajudar na construção/aprimoramento das ferramentas e que também possa fazer parte da rede. 

Não é uma tarefa fácil organizar estas duas frentes, mas acho que é esse o desafio. As tecnologias são super importante pra rede, um diferencial em relação a outras redes do país e do mundo (como o Jatobá deve estar sacando aí em Moscou), e fortalecê-las é fundamental, também pelo aspecto de que elas não são neutras - carregam nossos desejos e vontades, políticas e sentimentos. Assim como os encontros presenciais ajudam a criar relações entre as pessoas/produtoras e são importantes pra pôr em prática os conceitos da rede e as possibilidades das tecnologias. Cito aqui como exemplo recente o aniversário do 512 que nós e Outros 500 participamos aqui no Sul. Mesmo nem todos podendo ajudar e estar juntos, foi super importante ter, por exemplo, a participação da ASL e do Matehackers junto do evento pra justamente alinhar projetos futuros. Fomentar mais encontros como esse, menores ou maiores, são fundamentais para a troca de ideias entre nós todos. 

Dito isso - e reinterando que não participei do processo da escrita, então não faz sentido me meter em nada do que já foi definido no projeto - tendo a concordar com Jatobá na divisão de trabalho organizada a partir de horas trabalhadas (se forem o caso, remuneradas) em frentes específicas (plataformas - Corais, Escambos, Cirandas; Produção dos encontros; Comunicação; Articulação e organização das tarefas; e assim por diante). São muitas tarefas e só uma documentação bem feita, como o Corais permite, pode dar conta e tornar "fácil" a colaboração, no sentido das pessoas que estiverem fazendo não se "perderem" no meio do processo e acharem a sua tarefa e se comprometer a realizá-la.

Então eu sugeriria que o próximo passo, se isso ainda não foi feito, é organizar e detalhar cada uma destas frentes, ver quem pode/quer/se compromete a estruturar/participar em cada uma delas, e indicar nomes de fora das produtoras (que podem vir a fazer parte tb!) pra tarefas que não há ninguém aqui que consiga dar conta - como parece ser algumas de desenvolvimento das plataformas, por exemplo. Acho importante também dar ênfase a questão da sustentabilidade de alguns coletivos que atuam na ponta, como Perna falou, e que por conta disso não conseguem participar efetivamente. De repente numa próxima reunião também poderíamos conversar, aí fazendo uma chamada mais forte para que todos da rede participem (ou se não puderem participar enviar suas ideias por email, telefone, o que der), sobre a forma como podemos fazer isso. 
A partir daí podemos avançar e fazer reuniões separadas nas frentes específicas e outras mais geral, com todos envolvidos. 
adelante, compas

abraços!

 

#24

Sobre a Plataforma Corais, entendo que há 4 cenários, mas não acho possível atingir todas elas com o recurso disponível:

  1. Garantir a hospedagem do Corais por um tempo pois hoje estou bancando a maior parte dos gastos na minha conta pessoal (urgente)
  2. Montar um servidor para oferecer videoconferência
  3. Desenvolver novas ou melhorar as ferramentas colaborativas existentes
  4. Atualizar a plataforma para Drupal 7 (talvez via Open Atrium 2)

Esta última é impossível com o recurso disponível, pois é preciso refazer quase tudo. A versão 6 atual não é compatível com a versão 7. Precisaríamos de pelo menos uns 150 mil, principalmente para a customização das interfaces para chegar no mesmo grau de usabilidade atual. O Open Atrium 2 é muito pior nesse aspecto. 

Penso que o recurso pode ser estendido dedicando parte dele para montar uma campanha de financiamento coletivo bem feita. Porém, para isso precisaria primeiro tomar a decisão de qual dos cenários vamos focalizar na campanha e criar as recompensas baseadas nisso.

Um crowdfunding de hospedagem não me parece muito atrativo, porém, um crowdfunding para uma distribuição de drupal específica para projetos colaborativos é forte. Se fizermos a campanha em inglês é provável que consigamos maior apoio. Só fico na dúvida se conseguimos dar conta de documentar tudo nos padrões internacionais.

Uma recompensa atrativa seria incluir um material didático para Produtora Cultural Colaborativa junto. Por exemplo, um baralho de cartas tipo os UX Cards com os principais conhecimentos da metodologia. Outra ideia de benefício são hospedagens solidárias no Nordeste, com direito a visita às produtoras e outras ações na região.

Bom, se for o caso fazer um financiamento coletivo, talvez seja o caso de abrir um pad específico sobre isso.