Pular navegação

Espaço ESCAMBO (Doação e Trocas de Produtos)

Espaço ESCAMBO (Doação e Trocas de Produtos)

Pontos: 1

No I Encontro Nacional de Produtoras Culturais Colaborativas vivenciamos a integração do encontro com uma Feira de Economia Solidária.

Como não teremos um momento  semelhante, seria possível se os grupos participantes tiverem interesse de realizamos ao final do terceiro dia uma grande roda de trocas e circulação de produtos das Produtoras Culturais Colaborativas participantes.

Assim coletivos que tiverem CDs, DVDs, Livros, Camisas, Cachaças, Artesanato, MetaARTE, Softwares Livres, Hardwares Livres e desejem circular essa abundância na rede podem levar um ou mais itens que serão trocados entre os participantes.

Para isso da certo precisamos realmente que os grupos levem um ou mais produtos que possam ser trocados nesta dinâmica.

O que vocês acham?

Quem toparia levar produtos dos seus coletivos para serem trocados durante o encontro?

Comentários

#1

Acho massa a ideia da troca dos produtos no último dia.

Podemos aproveitar e utilizar os produtos na dinâmica da apresentação no primeiro dia!

#2

Quem quiser aproveitar e tentar seduzir a Chica para leva-la pra casa saibam que ela gosta muito de Pimenta de Cheiro (para a produção da Chica de Pimenta), ervas naturais, comida, camisetas, cds, livros, artesanato (máscaras principalmente)... não vai ser dificil agradar essa doida!

hehehe

Concordo com a Luana que no primeiro dia seria legal para incrementar a dinamica de apresentações.

#3

Quem se animou com a proposta mais que tentadora da Produtora Outros 500  pode responder por aqui nos comentários o que levará de suas produções colaborATIVAS!

Uma outra opção para quem tem interesse em divulgar produtos e serviços de forma permanente na internet é cadastrar sua produtora e depois seus produtos e serviços na plataforma digital do Espaço Escambo (www.escambo.org.br).

No terceiro dia do encontro falaremos sobre tecnologias de apoio a economia solidária na roda de conversa sobre circulação de artistas, serviços, produtos e saberes.

O sistema ainda está em desenvolvimento mas já é possivel mediar trocas, cadastrar moedas sociais e organziar uma vitrine de produtos, serviços, saberes, demandas e interesses de cada Produtora.

Considerando que temos 4 estados participando do encontro e que reune outros coletivos mapeados a riqueza desta ferramenta está em encontrar parcerias locais de trocas e fortalecer a economia do território.

Para esta dinâmica da atividade de trocas funcionar seria importante que [email protected] os coletivos confirmassem que levarão algum produto para a dinâmica, mesmo que não informe qual produto e  deixe a surpresa do que levará para tentar seduzir a FOGOSA da CHICA :)

#4

Tive uma ideia sobrea dinâmica de apresentação no primeiro dia. Ao invés de estabelecer um tempo pra cada produtora falar, podemos pegar esses pontos:

  • Histórico da Produtora
  • Produtos e serviços oferecidos
  • Redes e principais parceiros
  • Demanda do território de atuação e/ou dos coletivos integrantes da Produtora
  • Atividades de formação oferecidas
  • Desafios atuais

  Tirei da sugestão http://corais.org/colaborativas/node/82712

Colocar em um pote, caixa, algo assim, o 6 assuntos e em outro pote os nomes das produtoras. Daí a cada momento sortearia um tópico e uma produtora. até q todas falem sobre todos os tópicos, mas de maneira salteada, pra não ficar aquela coisa de um fica esperando o outro. E aí quando caísse, por exemplo, Produtos e Serviços oferecidos, a pessoa vai e mostra o produto, ou mostra o cardápio de oferta/demanda. Se tem um vídeo com o histórico, mostra o vídeo, se tem um mapa mental ou gráfico com os desafios, enfim. O q acham?

#5

Muito massa, Carlos! Ótima sugestão :)

Super bacana estimular as pessoas/coletivos a refletirem sobre sua própria prática a partir de temáticas comuns.

Podemos ainda, de alguma maneira, incorporar a metáfora da árvore que traduz a tecnologia social das produtoras culturais colaborativas nessas rodada:

- as raízes (se e como trabalham com cultura popular; software livre; cooperativismo; moeda social; criatividade e empreendedorismo)

- tronco (áreas de memória, gestão, economia, produção, comunicação, educação)

- galhos (núcleos temáticos - áreas de produção e prestação de serviços)

- folhas (produtos e serviços)

- frutos (formação continuada)

Como liga, talvez possamos ter um "roteiro" comum para que todos abordem os principais desafios e avanços conquistados nas temáticas sorteadas.

A depender do número de produtoras presentes, se forem muitas, podemos pensar em dois momentos de apresentação, um menor, para grupos mais reduzidos (de 4 ou 5 pessoas) que daria conta de uma apresentação mais íntima com relato da história mesmo, e depois um momento com todos que inclusie poderi atraçar semelhanças e diferentes encontradas entre os coletivos da mesma roda de apresentação.

Não podemos ter a ilusão de que nesse primeiro momento vamos conseguir fazer uma ampla apresentação de todas as produtoras e pessoas, fica exaustivo demais e não agrega. Por isso que o recorte das temáticas e o controle do tempo são chaves.

Pela sua proposta, todos os grupos não tratarão de todos os temas, ne? Não há tempo para tudo mesmo e os complementos vão ocorrendo ao longo do encontro.

O que pensa o resto do grupo? Quem topa contribuir nesse momento?

#6

Inicialmente eu pensei q todos trataria de todos os temas, mas realmente não há tempo.

Achei massa a idéia da árvore sim, seria muito bom.

Só não entendi muito bem a parte dos coletivos até 4 pessoas e com mais que isso. Seriam divididos, daí teria um momento pra este grupo de coletivos menos numerosos e outro para maiores?

#7

foi só uma ideia, caso tenhamos muitos grupos presentes e muitas pessoas para se apresentar, funciona mais ou menos assim:

- criamos grupos heterogêneos menores, para que as pessoas possam falar mais, contar a história de seu coletivo, se conhecer um pouco.

- sugerimos temáticas ou questões para as pessoas abordarem e definimos um tempo para o grupo (eles internamente controlam o tempo para que todos possam falar)

- depois fazemos a rodada ampla, que pode ser de várias formas, com o sorteio que você sugeriu; ou uma produtora pode apresentar outra (com complementos naturais que sempre rolam); ou cada grupo pode falar dos coletivos que o integraram trazendo semelhanças e diferenças, ou outras formas.

Não sei se será o caso, mas funciona para quebrar o gelo e dar mais oportunidade às pessoas falarem.

Tenho uma dúvida: a apresentação será somente das produtoras mapeadas ou os coletivos que estiverem presentes vão falar também?

#8

Entendi, gostei da dinâmica.

Tb não sei se está previsto só as mapeadas ou as presentes. Porém, desde já, sugiro as que estiverem presentes, mesmo q não tenham sido mapeadas, acho q inclue mais.